Logo CIH

Banner Topo

ÁGUA E GESTÃO

img agua gestao1
img agua gestao2

A gestão está relacionada com a condição de conhecer verdadeiramente a situação que se deseja modificar, estabelecer as prioridades, objetivos e traduzi-los em metas e, assim, melhor acompanhar o andamento dos trabalhos, avaliar os processos, adotar os redirecionamentos necessários e verificar os resultados obtidos. Com isso, aumentam as chances de serem tomadas decisões corretas e de se potencializar o uso dos recursos.

Por outro lado, a gestão aplicada ao território favorece a participação das partes interessadas, as quais, embasadas em informações, podem contribuir de fato com suas visões e prioridades. Ao mesmo tempo, exigem e promovem a melhoria da capacidade organizacional e da habilidade de articulação e argumentação, favorecendo a descentralização e potencializando as chances de ocorrer o desenvolvimento sustentável.

Nesse âmbito, o CIH refere-se à gestão territorial utilizando como unidade de planejamento o recorte da bacia hidrográfica, pois integra e considera todos os aspectos físicos, ambientais, sociais e econômicos.

Os processos de caracterização da bacia hidrográfica estabelecem parâmetros para elaboração de diagnóstico da situação atual do território, permitindo o planejamento ambiental, por meio de propostas de intervenção e adequação, proporcionando a melhoria da qualidade ambiental da bacia.

A questão principal que impulsiona a gestão de bacias hoje é a integração dos vários aspectos que estão diretamente e indiretamente relacionados com o uso dos recursos hídricos e também com a sua proteção ambiental.

Para compreender melhor o comportamento do ciclo hidrológico que está estritamente relacionado com as entradas e saídas de água, entre a superfície terrestre e atmosfera, o CIH utiliza ferramentas de modelagem para simular o comportamento hidrológico em uma determinada área analisando a qualidade e a quantidade de água disponível. Além disso, os modelos hidrológicos permitem definir cenários que possam ser simulados, afim de prever algum evento hidrológico extremo e possibilitar a definição de medidas que venha minimizar os impactos causados por este evento.

Desta maneira pode-se compreender as regiões susceptíveis à desertificação ou à inundação, além de verificar os níveis de contaminação da água disponível. Muitos estudos são realizados nesta área e, o Centro Internacional de Hidroinformática junto aos seus parceiros, executa projetos com modelos específicos a fim de estudar o comportamento hidrológico com a variação climática, além de ter como meta, o estudo e o desenvolvimento de mecanismos para a proteção dos recursos hídricos, incluindo ações socioambientais.